Behavioral economics faces its limits

Behavioral economics seems to have reached that point where, according to Thomas Kuhn’s theory, paradigms face puzzles they can’t explain and anomalies start to pile up. Attacks come from evolutionary psychologists and thinkers from other fields. I think the main point for social marketers is a criticism that has been croppinp up in such attacks: that real social problems demand much more than simple nudges. It is easier to push for more efficient vehicles, but what about the more efficient tax on carbon? (This is a point made by the great BE George Loewenstein who claims that BE is not a substitute for mainstrem economics). This is why I became a fan of systems modelling. To create social change we must identify the real leverage points of change. BE solutions often obfuscates them.

Por que o sistema joga contra

Nenhum partido governa nesse presidencialismo de coalisão sem tolerar ou fomentar (por omissão) a corrupção de seus partidos aliados. É um paradoxo que os últimos governos tiveram de enfrentar e que permanecerá enquanto existir um Estado inchado e diversos outros fatores estruturais (como um sistema político disfuncional).

Enquanto existe uma gestão adequada da economia, cria-se uma espécie de “buffer” (almofada) para absorver os inevitáveis escândalos que surgem nesse sistema. O problema de Dilma foi uma combinação de uma escandalosa incompetência gerencial, uma visão econômica ultrapassada e a ideologia divisionista/bolivariana de seu partido. Os dois primeiros fatores aniquilaram qualquer “buffer” que ela poderia ter.

A miopia de quem lida com tributação no Brasil

Tentei fazer uma reclamação no psiu da Prefeitura de São Paulo (SAC na Internet). O site não conclui o processo, dá erro. Tentei por telefone, não consegui. Lixo total de atendimento ao cidadão.

Como cansei de falar aos meus amigos fiscais de tributos, a percepção de que o Estado não funciona tem efeitos diretos (porém de longo prazo) sobre a atitude em relação ao pagamento de impostos (e não é só minha opinião, as evidências científicas são claras). Ignorem isso (como sempre fizeram) e jamais contarão com a simpatia da população. Em vez de campanhas bla-bla-bla sobre a importância dos tributos (cuja eficácia jamais foi comprovada), vocês deveriam estar preocupados em discutir modelos de gestão pública e em propor caminhos para os cidadãos terem um mínimo de qualidade no atendimento de suas demandas.