Temer e a reforma da Previdência

As evidências sugerem que a comunicação de temas complexos exige mensagens simples e repetidas frequentemente por fontes com credibilidade. Por isso, Temer está falhando na comunicação da reforma da previdência. Economistas tendem a achar que tudo é questão de mais informação e propaganda. Não é. O modelo mental dos agentes do governo também parece ignorar o papel das contra-narrativas. Por fim, agências de propaganda, pelo menos no Brasil, têm o péssimo hábito de não pre-testar suas peças. Não surpreende a dificuldade de votar essa reforma, cuja importância para evitar a queda no abismo não é compreendida pela população.