Na alegria e na vitória todo o mundo é brasileiro

Nada mais brasileiro do que furar fila de estrada pelo acostamento, do que cantar o hino a plenos pulmões na vitória, no futebol mas queimar a bandeira na derrota, do que apontar dedos para jogadores de futebol derrotados enquanto se convive com escolas e hospitais de péssima qualidade e os mesmos políticos são reeleitos eleição a eleição. Como se um jogo de futebol fosse a coisa mais importante do mundo. Nem de longe é.